Ligue Agora

26 de abril de 2021

Ciática, o que é?

A ciática ou ciatalgia corresponde à presença de dor, fraqueza, formigueiro ou adormecimento numa das pernas, acompanhando o nervo ciático.

Principais Sintomas

Embora a dor de costas seja frequente (lombociatalgia), a ciática é tipicamente caracterizada por uma dor distal (afastada do centro do corpo) afectando apenas um lado, perna direita ou esquerda. A dor estende-se desde a região lombar, passando pela nádega, face posterior e/ou lateral da coxa e abaixo do joelho, pela perna e pé.

A intensidade da dor é variável, podendo ir de um simples incómodo até uma dor aguda e incapacitante. Frequentemente são referidos formigueiro, choque, sensação de diminuição da força ou “perna presa”. Em casos excepcionais pode ocorrer descontrolo da bexiga e intestino, sendo estes sinais de alarme que indicam a necessidade de atenção médica urgente.

A verdadeira causa da dor ciática

As raízes do nervo ciático têm origem entre a 4ª e 5ª vértebras lombares, e a 5ª vértebra lombar e a 1ª vértebra do sacro. Qualquer compressão de uma destas raízes desencadeia inflamação e dor que irradia ao longo do trajecto do nervo ciático (o mais longo do corpo humano, alonga-se desde a parte inferior da coluna lombar até ao pé).

A Ciática é um sintoma

A Ciática não é uma doença, mas sim um sintoma de uma condição médica subjacente. Na maioria das vezes é provocada por uma hérnia discal (uma saliência dos discos intervertebrais) que ao comprimir as raízes do nervo provoca uma inflamação e, consequentemente, os sintomas associados, ou um esporão ósseo (osteófito ou “bico de papagaio”).

Existem outras causas para a ciatalgia, estando todas associadas a compressões do nervo ciático, ao longo do membro inferior por inflamação do tecido muscular (p.e. síndrome do piriforme).

Certas situações podem mimetizar a ciática, como são as artroses, ou alterações inflamatórias articulares, como a sacroileíte (lesão inflamatória das articulações sacroilíacas).

Durante a gravidez também pode ocorrer a compressão do nervo ciático devido ao aumento da curvatura da coluna lombar (aumento do volume e peso da barriga) e consequente incremento da pressão exercida sobre a coluna vertebral.

A Ciática tem cura?

Embora a dor possa ser severa, as medidas conservadoras (não cirúrgicas), resultam na maioria dos casos, ou seja, a ciática pode regredir ao fim de algumas semanas, apenas com recurso a repouso, exercícios de relaxamento, analgésicos e/ou anti-inflamatórios.

No entanto, se os sintomas se mantiverem e forem graves ou incapacitantes pode ser necessário cirurgia. A esta estão associados casos de persistência, recorrência ou agravamento de sintomas ou em pacientes que se apresentam inicialmente com dor não controlada, alterações neurológicas significativas ou disfunção urinária ou intestinal.

Que sintomas que podem ser melhorados com a Terapia de Bowen?

A Terapia de Bowen é uma prática terapêutica complementar que consiste na aplicação de movimentos suaves na superfície da pele, em pontos-chave do corpo. Estes propiciam a desinflamação dos tecidos e a diminuição da dor ciática, de uma forma natural. As sessões são muito relaxantes e os movimentos totalmente indolores e não invasivos. É comum notarem-se resultados positivos logo após a primeira sessão, porém para uma diminuição substancial dos sintomas é necessário um tratamento mais prologado (4 a 6 sessões).

Findo o episódio de dor aguda, é importante investir no fortalecimento muscular e incremento de flexibilidade. Neste processo podem-se considerar as contribuições benéficas da Fisioterapia, Pilates clínico e Yoga.

Como aliviar e prevenir a dor Ciática?

A ciática habitualmente resolve-se progressivamente após alguns dias ou semanas. Restringir a actividade física, especialmente movimentos de carga e flexão, e fazer medicação analgésica são, em princípio, suficientes. Adicionalmente podem ser prescritos medicamentos anti-inflamatórios, relaxantes musculares ou auxiliares de imobilização.

Fisioterapia, exercícios de fortalecimento muscular, técnicas de relaxamento, pilates e ioga, podem ajudar a aliviar os sintomas e prevenir novos episódios.

Algumas medidas de protecção da coluna:

  • Exercício físico regular - fortalecer os músculos posturais lombares e abdominais e estimular a flexibilidade generalizada do corpo.
  • Postura adequada ao sentar - escolher cadeiras com suporte lombar, regulada à altura apropriada e usar um apoio fixo para os pés.
  • Respeitar o sono - um período de sono correcto (min 7-8 horas) é essencial para descansar a coluna, optando-se por modelos de colchão e almofada preferencialmente mais firmes.
  • Mecânica corporal defensiva - evitar longos períodos em pé ou sentado. Levantar objectos com a ajuda das pernas, mantendo a carga junto do corpo, evitar a carga com rotação.
  • Terapia de Bowen - Sessões regulares ou de manutenção.
© Copyright 2020 Terapia de Bowen - Todos os direitos reservados - Feito por 4Leads
crossmenu